Home > Cidades > Belo Jardim > MENDONÇA PROPÕE QUE PREFEITO DE BELO JARDIM FAÇA PROJETO PARA CONSTRUÇÃO DE UM NOVO HOSPITAL PARA ABRIGAR CURSO DE MEDICINA

MENDONÇA PROPÕE QUE PREFEITO DE BELO JARDIM FAÇA PROJETO PARA CONSTRUÇÃO DE UM NOVO HOSPITAL PARA ABRIGAR CURSO DE MEDICINA A proposta se deu após sugestão do sugerido pelo Secretário de Governo, Cecílio Galvão para implantar o curso de Medicina na Autarquia Educacional do município.

Durante reunião realizada na última terça-feira (3), em Brasília, entre o Ministro da Educação, Mendonça Filho e o Prefeito de Belo Jardim, Hélio dos Terrenos, foi sugerido pelo Secretário de Governo, Cecílio Galvão, a implantação do curso de Medicina na Autarquia Educacional do município.

 

Para Mendonça, isso só é possível se Prefeitura Municipal realizar um projeto para a construção de um novo hospital na cidade. “Entre os parâmetros estabelecidos para um curso de medicina está a exigência de um hospital universitário, contendo minimamente condições de aula”. Explicou Mendonça.

 

“Infelizmente o quadro geral, tanto do Programa de Saúde da Família (PSF) em Belo Jardim é insuficiente, como também o hospital, que é aquém de atender a população, imagina para ser um Hospital Universitário. Tenho toda boa vontade em fazer isso, mas eu diria que é impraticável, tendo em vista a impossibilidade de o hospital ser um Hospital Escola”. Pontuou o Ministro.

 

Mendonça Filho garantiu ainda, total apoio em Brasília para que o município construa uma nova Unidade Hospitalar. “Eu inclusive já conversei com algumas entidades filantrópicas a possibilidade de levar adiante. Se por ventura, o município quiser, coloco minha equipe a disposição para discutir a construção de um novo hospital em Belo Jardim”, afirmou.

 

De acordo com o edital publicado no dia 23 de outubro de 2013, o. Ministério da Saúde, estabelece que o município tenha 70 mil ou mais habitantes, além de seguir os seguintes critérios para receber o curso de medicina: 1) número de leitos disponíveis do SUS por aluno maior ou igual a cinco, ou seja, para um curso com 50 vagas, o município deverá possuir, no mínimo, 250 leitos disponíveis no SUS; 2) número de alunos por equipe de atenção básica menor ou igual a três, considerando o mínimo de 17 equipes; 3) existência de leitos de urgência e emergência ou Pronto Socorro; 4) existência de pelo menos três programas de residência médica nas especialidades prioritárias: (1) clínica médica, (2) cirurgia, (3) ginecologia-obstetrícia, (4) pediatria, (5) medicina de família e comunidade; 5) adesão do município ao Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica (PMAQ), do Ministério da Saúde; 6) existência de Centro de Atenção Psicossocial (CAPS); 7) hospital de ensino ou unidade hospitalar com potencial para hospital de ensino, conforme legislação de regência; 8) existência de hospital com mais de 100 leitos exclusivos para o curso.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *