Connect with us
http://jardimdoagreste.com.br/wp-content/uploads/2018/07/728x140.png

Avicultura

FRANGOS NÃO USAM HORMÔNIOS E SIM GENÉTICA Um dos maiores mitos presentes entre consumidores é o de que frangos criados em granja tomam algum tipo de hormônio

Published

on

Leigos, relacionam o grande potencial de crescimento dos frangos (que atualmente alcançam quase 3 kg em pouco mais que 40 dias de idade), com a utilização de hormônio de crescimento na alimentação animal. A IN nº 17 de 2004 do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, proíbe a administração, por qualquer meio, na alimentação e produção de aves, de substâncias com efeitos tireostáticos, androgênicos, estrogênicos ou gestagênicos, bem como de substâncias ß-agonistas, com a finalidade de estimular o crescimento e a eficiência alimentar.

Vários são os fatores responsáveis pelo aumento de produtividade na avicultura de corte: melhorias na infraestrutura, ambiência, nutrição, melhoramento genético, sanidade e entendimento das relações destes conhecimentos através do manejo da produção destes animais.

O PONTO CHAVE PARA O SUCESSO DA AVICULTURA ESTÁ NUMA PIRÂMIDE CHAMADA NUTRIÇÃO, GENÉTICA E MANEJO

A NUTRIÇÃO destes animais é feita com excelência. Setenta por cento do gasto de uma empresa avícola está na nutrição das aves e não na folha de pagamento dos funcionários, água, luz, etc. Investe-se rigorosamente em um alimento que vá atender a demanda nutricional das aves. Um nutricionista balanceia a necessidade de proteínas, lipídios, carboidratos, minerais e vitaminas em cada fase de vida do frango. Outra questão é a GENÉTICA. Gosto de fazer a seguinte analogia: “Dois homens fazem musculação buscando hipertrofia. Um deles é o Arnold Schwarzenegger e o outro é o Justin Bieber. Com a mesma dieta e exercícios, qual deles desenvolverá maior hipertrofia? Certamente o Arnold, pois foi agraciado com boa genética”.

O terceiro e último fato é o MANEJO (AMBIÊNCIA). Aqui é simples. Não adianta você ter boa genética e dieta, se os animais vivem estressados, ou seja, para que o desempenho seja máximo, proporcione as aves o maior conforto possível.

Chester natalino

Outras pessoas questionaram sobre o frango natalino. Estou me referindo àquele famoso frango CHESTER. Digamos que o frango normalmente é abatido com 42 dias de idade com peso médio de 2,5 Kg. O frango natalino nada mais é que um animal com bom desenvolvimento de peito (genética), que permaneceu por mais tempo na granja e logo será abatido um pouco mais pesado. Normalmente a carcaça tem peso médio de 4 Kg, e a idade do animal é de 50 dias para mais.

Melhoramento genético


Segundo os pesquisadores, o melhoramento genético feito durante décadas é um dos grandes responsáveis pelo maior ganho de peso em pouco tempo. “Ano após ano, são selecionadas as melhores aves, as que ganham mais peso, as que têm melhor performance”, esclarece  Gerson Scheuermann pesquisador da Embrapa Suínos e Aves.

O melhoramento é impulsionado, pelo fato de a galinha ter muitos pintinhos, o que permite fazer uma seleção melhor e mais rápida. “A vaca, por exemplo, tem um bezerro por ano. Já a galinha bota 280 ovos anualmente”, compara. “Nossas avós conheciam um frango diferente do que temos hoje.

EM DUAS GERAÇÕES, A AVE MUDOU MUITO. AS PESSOAS SIMPLIFICAM E ACHAM QUE FORAM OS HORMÔNIOS”, COMPLETA.

Segundo ele, estudos já avaliaram o uso de hormônios em aves, mas os resultados não foram bons. “Não encontraram nada que estimulasse o crescimento além do próprio potencial genético do animal.”

SOMOS O MAIOR EXPORTADOR DE CARNE DE FRANGO DO GLOBO TERRESTRE.

Ganhamos dos EUA e China em termos de exportação. Brigamos com gigantes! Você acha mesmo que uma empresa colocaria tudo a perder? Certamente não. É por isso que investe-se tantos dólares em pesquisa, a fim de inovarmos em NUTRIÇÃO, GENÉTICA e MANEJO.

EM LEILÃO, GALO ÍNDIO GIGANTE É VENDIDO POR R$ 63 MIL REAIS

Compre Rural – Adaptado de foodsafetybrazil.org, Folha, Globo, aviculturaindustrial.com.br

Comments

comments

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Avicultura

Agralison Victor apresenta projeto para que São Bento do Una se torne Capital do Ovo O deputado estadual apresentou o projeto na Assembleia Legislativa de Pernambuco (ALEPE) para ser votado e assim conceder o título ao maior produtor do Norte e Nordeste

Published

on

O deputado estadual Aglaison Victor (PSB) apresentou na última segunda-feira (11) o projeto de resolução para que o município de São Bento do Una, no Agreste de Pernambuco, se torne capital do ovo.

O município é o maior produtor do setor de avicultura na produção de ovo do Norte e Nordeste, colocando o estado de Pernambuco como o 4ª maior produtor no Brasil.

O título se aprovado será um grande reconhecimento a todos avicultores e produtores da cidade que mesmo enfrentando uma grande seca, mantem o volume de produção.

TV SBUNA

Comments

comments

Continue Reading

Avicultura

3 mil galinhas se juntam para matar raposa invasora na França As aves teriam sido responsáveis pela morte de uma raposa jovem em uma fazenda no noroeste da França.

Published

on

Galinhas de uma fazenda-escola no noroeste da França são suspeitas de terem se juntado para matar uma raposa jovem que entrou no local.

O incidente inusitado ocorreu na região francesa da Bretanha. A raposa entrou num galpão onde viviam cerca de 3 mil galinhas, através de uma portinhola automática, que se fechou logo depois de sua passagem.

“As galinhas agiram levadas por um instinto de manada, e atacaram a raposa com bicadas”, diz Pascal Daniel, diretor da escola agrícola Gros-Chêne.

O corpo da pequena raposa foi encontrado no dia seguinte, num canto do galpão.

“Tinha marcas de bicos por toda parte, do pescoço para baixo”, disse Daniel à agência francesa de notícias AFP.

A fazenda abriga cerca de seis mil galinhas criadas soltas. Elas ocupam um espaço de pouco mais de dois hectares de terra.

O galpão onde elas vivem permanece aberto no período diurno, e a maioria das galinhas passa o dia do lado de fora, segundo a AFP.

G1

CURTA NOSSA PÁGINA CLICANDO NA IMAGEM A BAIXO…

Comments

comments

Continue Reading

Avicultura

Falta de energia mata mais de 50 mil frangos e prejuízo passa de R$ 300 mil no ES. No interior das granjas, há dezenas de ventiladores, que funcionam com eletricidade e nenhum morador havia sido comunicado sobre a interrupção.

Published

on

Foram pouco mais de quatro horas de interrupção no fornecimento de energia na região da Cascata do Galo, em Domingos Martins – ES, mas o suficiente para causar a morte de mais de 40 mil frangos, conforme lamenta o avicultor Silvestre Santana, 37 anos.

No interior das granjas, segundo o granjeiro Silvestre, há dezenas de ventiladores, que funcionam com eletricidade. Segundo ele, a energia foi suspensa por volta de 10 horas deste sábado (09), e nenhum morador havia sido comunicado sobre a interrupção.

Ao meio dia deste sábado, segundo Silvestre, os eletricistas da empresa fornecedora de energia elétrica continuavam com as reparações do sistema de fornecimento elétrico em parte de Domingos Martins, enquanto o quantitativo de frangos mortos aumentava a cada momento.

Frango morto 02

“Em uma das granjas, que alojava 32 mil frangos, apenas cerca de dois mil conseguiram sobreviver. Ao todo, calculo que morreram aproximadamente 50 mil frangos, causando um prejuízo de uns R$ 300 mil. Juntamente com a empresa a qual sou parceiro na criação, vamos acionar a justiça para buscar o ressarcimento do nosso prejuízo”, adiantou o avicultor.

Diversos caminhões cheios de frangos mortos deixarão de ser vendidos e serão descartados, segundo o granjeiro. Ele ressalta ainda que os colegas de trabalho da mesma região estavam desesperados e tentavam de todas as formas improvisarem a queda de temperatura para evitar a morte das aves.

No interior dos galpões, segundo o granjeiro, a temperatura superou os 40 graus e isso torna impossível para os frangos se manterem vivos devido ao aumento da produçao de amônia, disse o produtor.

Segundo Silvestre, os frangos que morreram seriam comercializados na próxima terça-feira. “Estou aguardando a chegada de uma veterinária e vamos abrir buracos e enterrar essas aves mortas. É uma cena lamentável e um descaso da EDP. Se tivéssemos sido informados, teríamos providenciado geradores de energia para o período que ficamos sem o fornecimento elétrico. Serão pelo menos dois dias de trabalho para o descarte das aves mortas”, lamentou.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a EDP informou que “falha na rede que abastece pontos de Domingos Martins interrompeu a energia para parte dos clientes da região. Equipes trabalharam para restabelecer o sistema, que foi normalizado de forma gradativa. Às 14h14, todo o serviço foi restabelecido”.

Montanhas Capixabas

Comments

comments

Continue Reading

Trending

Copyright © 2019 Jrardim do Agreste