Home > Avicultura > FRANGOS NÃO USAM HORMÔNIOS E SIM GENÉTICA

FRANGOS NÃO USAM HORMÔNIOS E SIM GENÉTICA Um dos maiores mitos presentes entre consumidores é o de que frangos criados em granja tomam algum tipo de hormônio

Leigos, relacionam o grande potencial de crescimento dos frangos (que atualmente alcançam quase 3 kg em pouco mais que 40 dias de idade), com a utilização de hormônio de crescimento na alimentação animal. A IN nº 17 de 2004 do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, proíbe a administração, por qualquer meio, na alimentação e produção de aves, de substâncias com efeitos tireostáticos, androgênicos, estrogênicos ou gestagênicos, bem como de substâncias ß-agonistas, com a finalidade de estimular o crescimento e a eficiência alimentar.

Vários são os fatores responsáveis pelo aumento de produtividade na avicultura de corte: melhorias na infraestrutura, ambiência, nutrição, melhoramento genético, sanidade e entendimento das relações destes conhecimentos através do manejo da produção destes animais.

O PONTO CHAVE PARA O SUCESSO DA AVICULTURA ESTÁ NUMA PIRÂMIDE CHAMADA NUTRIÇÃO, GENÉTICA E MANEJO

A NUTRIÇÃO destes animais é feita com excelência. Setenta por cento do gasto de uma empresa avícola está na nutrição das aves e não na folha de pagamento dos funcionários, água, luz, etc. Investe-se rigorosamente em um alimento que vá atender a demanda nutricional das aves. Um nutricionista balanceia a necessidade de proteínas, lipídios, carboidratos, minerais e vitaminas em cada fase de vida do frango. Outra questão é a GENÉTICA. Gosto de fazer a seguinte analogia: “Dois homens fazem musculação buscando hipertrofia. Um deles é o Arnold Schwarzenegger e o outro é o Justin Bieber. Com a mesma dieta e exercícios, qual deles desenvolverá maior hipertrofia? Certamente o Arnold, pois foi agraciado com boa genética”.

O terceiro e último fato é o MANEJO (AMBIÊNCIA). Aqui é simples. Não adianta você ter boa genética e dieta, se os animais vivem estressados, ou seja, para que o desempenho seja máximo, proporcione as aves o maior conforto possível.

Chester natalino

Outras pessoas questionaram sobre o frango natalino. Estou me referindo àquele famoso frango CHESTER. Digamos que o frango normalmente é abatido com 42 dias de idade com peso médio de 2,5 Kg. O frango natalino nada mais é que um animal com bom desenvolvimento de peito (genética), que permaneceu por mais tempo na granja e logo será abatido um pouco mais pesado. Normalmente a carcaça tem peso médio de 4 Kg, e a idade do animal é de 50 dias para mais.

Melhoramento genético


Segundo os pesquisadores, o melhoramento genético feito durante décadas é um dos grandes responsáveis pelo maior ganho de peso em pouco tempo. “Ano após ano, são selecionadas as melhores aves, as que ganham mais peso, as que têm melhor performance”, esclarece  Gerson Scheuermann pesquisador da Embrapa Suínos e Aves.

O melhoramento é impulsionado, pelo fato de a galinha ter muitos pintinhos, o que permite fazer uma seleção melhor e mais rápida. “A vaca, por exemplo, tem um bezerro por ano. Já a galinha bota 280 ovos anualmente”, compara. “Nossas avós conheciam um frango diferente do que temos hoje.

EM DUAS GERAÇÕES, A AVE MUDOU MUITO. AS PESSOAS SIMPLIFICAM E ACHAM QUE FORAM OS HORMÔNIOS”, COMPLETA.

Segundo ele, estudos já avaliaram o uso de hormônios em aves, mas os resultados não foram bons. “Não encontraram nada que estimulasse o crescimento além do próprio potencial genético do animal.”

SOMOS O MAIOR EXPORTADOR DE CARNE DE FRANGO DO GLOBO TERRESTRE.

Ganhamos dos EUA e China em termos de exportação. Brigamos com gigantes! Você acha mesmo que uma empresa colocaria tudo a perder? Certamente não. É por isso que investe-se tantos dólares em pesquisa, a fim de inovarmos em NUTRIÇÃO, GENÉTICA e MANEJO.

EM LEILÃO, GALO ÍNDIO GIGANTE É VENDIDO POR R$ 63 MIL REAIS

Compre Rural – Adaptado de foodsafetybrazil.org, Folha, Globo, aviculturaindustrial.com.br

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *