Connect with us
http://jardimdoagreste.com.br/wp-content/uploads/2018/07/728x140.png

Outras Noticias

Governo corta R$ 9,6 bilhões em auxílios-doença e aposentadorias Ministério do Desenvolvimento Social avalia que a economia deve chegar a R$ 15,7 bilhões com o pente-fino

Published

on

governo cancelou R$ 9,6 bilhões em auxílios-doença e aposentadorias por invalidez, de quase 220 mil pessoas, ao intensificar o pente-fino para encontrar benefícios irregulares. Até o fim do ano, o Ministério do Desenvolvimento Social avalia que a economia deve chegar a R$ 15,7 bilhões com o impulso das perícias. A redução desses gastos dá um alívio no Orçamento da União em 2018 e 2019.

Em quatro meses, de março até o fim de junho, meio milhão de beneficiários passaram pelo crivo dos peritos do INSS. O governo mudou as regras para o trabalho dos peritos e conseguiu dar novo gás ao programa de revisão dos benefícios, que começou a ser implementado em agosto de 2016. De março a junho, o número de perícias foi quase o dobro das 289,8 mil realizadas desde o início do programa.

Na primeira fase do pente-fino, que durou até fevereiro passado, foram cancelados 82% dos auxílios-doença e 17% das aposentadorias por invalidez que passaram pela perícia técnica do INSS. Nessa segunda fase, 74% dos auxílios-doença revisados (112.959) e 31% das aposentadorias por invalidez (106.763) foram cancelados. Esse é o último balanço que o governo pode divulgar antes das eleições.

Perícia

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo e ao Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado), o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, disse que o governo passou a exigir quatro perícias por dia para quem quisesse ter acesso ao bônus que é dado aos peritos que aderem voluntariamente à revisão, feita fora do expediente normal. Antes, os peritos podiam escolher quantas perícias podiam ser feitas. Tinha perito que só fazia uma revisão por semana.

“Isso fez com que nossa capacidade de perícia saltasse de 20 mil para 200 mil por mês”, explicou o ministro. O governo paga bônus de R$ 60 por perícia extra. A revisão pretende alcançar até o fim do ano 553 mil auxílios-doença e 1 milhão de aposentadorias por invalidez. Até agora, 36,4 mil pessoas não compareceram à revisão e tiveram o benefício cancelado.

Segundo Beltrame, esses são gastos que deixam de ser feitos, abrindo espaço para investimentos em outras áreas. Ele estima economia adicional de mais R$ 5,2 bilhões com a aposentadoria por invalidez a partir de 2019, subindo para quase R$ 21 bilhões com a revisão. Ao contrário do auxílio-doença, cujo benefício é cortado assim que é constatada a irregularidade, quem tem a aposentadoria por invalidez cancelada recebe por mais 1 ano e meio depois do corte. Por isso, o efeito maior da redução da aposentadoria só deverá ocorrer em 2019.

A Justiça reativou 2,4% dos benefícios cancelados – número considerado baixo pelo ministro e que, segundo ele, demonstra o acerto das revisões.

No pente-fino, o governo encontrou 30 mil pessoas aposentadas por invalidez que estavam trabalhando com carteira assinada. Para o ministro, esse é um exemplo da situação de descontrole na concessão dos benefícios. Na sua avaliação, houve omissão do INSS no passado na revisão dos benefícios, que não estava sendo feita sistematicamente como previsto por lei.

Em 2000, a quantidade de auxílios-doença era de 500 mil. Em 2005, o volume de concessões chegou a 1,5 milhão. “As pessoas ficaram mais doentes ou o INSS ficou mais leniente na tarefa de governança dos benefícios?”, criticou Beltrame. De 2016 até agora, o número de auxílios-doença caiu de 1,8 milhão para 1,3 milhão. A expectativa é que esse número caia para em torno de 1 milhão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo.

 

Comments

comments

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras Noticias

As paróquias não devem cobrar para dedicar a Missa a um defunto, afirma o Papa O Pontífice recordou que a Oração Eucarística “corresponde ao que Jesus mesmo fez à mesa com os Apóstolos na última ceia

Published

on

O Papa Francisco pediu que as paróquias não cobrem para dedicar a Missa a um defunto e pronunciar seu nome no momento da Oração Eucarística. “A Missa não se paga. É o sacrifício de Cristo, que é gratuito. A redenção é gratuita. Se você quer fazer uma oferta, pode, mas não se paga”.

Durante a catequese pronunciada na Sala Paulo VI do Vaticano, na Audiência Geral desta quarta-feira, o Santo Padre continuou os ensinamentos sobre a Santa Missa, nesta ocasião, em concreto, sobre a Oração Eucarística.

O Pontífice recordou que a Oração Eucarística “corresponde ao que Jesus mesmo fez à mesa com os Apóstolos na última ceia, quando deu graças sobre o pão e, depois, sobre o cálice com vinho. Sua ação de graças revive em cada uma de nossas Eucaristias, associando-nos ao sacrifício de salvação”.

“Nesta solene Oração Eucarística, a Igreja exprime o que ela realiza quando celebra a Eucaristia e o motivo pelo qual a celebra, ou seja, fazer comunhão com Cristo verdadeiramente presente no pão e no vinho consagrados”.

Francisco detalhou as diferentes fórmulas da Oração Eucarística. Assinalou que “o Prefácio é uma ação de graças pelos dons de Deus, em particular pelo envio de seu Filho como Salvador”.

Em seguida, está “a invocação do Espírito Santo, para que, com seu poder, consagre o pão e o vinho. A ação do Espírito Santo e a eficácia das mesmas palavras de Cristo pronunciadas pelo sacerdote tornam realmente presente, sob as formas de pão e vinho, seu Corpo e seu Sangue, seu sacrifício oferecido na Cruz”.

Francisco afirmou que, “celebrando o memorial da morte e da ressurreição do Senhor, na espera de seu regresso glorioso, a Igreja oferece ao Pai o sacrifício que reconcilia céu e terra”.

“A Oração Eucarística pede a Deus que reconcilie todos seus filhos na perfeição do amor, em união com o Papa e o Bispo, mencionados por seus nomes, sinal de que celebramos em comunhão com a Igreja universal e com a Igreja particular. A súplica, como a oferta, é apresentada a Deus por todos os membros da Igreja, vivos e defuntos, na espera da bem-aventurada esperança de compartilhar a herança eterna do céu, com a Virgem Maria e os santos”.

O Pontífice finalizou a catequese confiando em que, ao explicar a Oração Eucarística, facilita-se uma melhor participação na Missa. “Esta fórmula codificada de oração talvez podemos sentir um ponto distante, mas se a compreendemos bem seu significado, certamente participaremos melhor”.

VATICANO, 07 Mar. 18 / 09:32 am (ACI).-

Acidigital

Comments

comments

Continue Reading

Notícias

Lula deixa Curitiba para ir ao sepultamento do neto em São Paulo As informações sobre o deslocamento do ex-presidente ao local são mantidas em sigilo por parte das autoridades e da própria defesa do petista

Published

on

velório de Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, acontece desde às 22h da sexta-feira (1º), no Cemitério Jardim das Colinas, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. O menino, que é neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, morreu no início da tarde de ontem, vítima de meningite meningocócica.

Justiça Federal concedeu autorização a Lula para que ele deixe a sede da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso, para participar do velório do neto. Segundo o UOL, o ex-presidente deixou a carceragem da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba rumo a São Bernardo do Campo às 7h deste sábado (2), em um helicóptero da Polícia Civil do Paraná que o leva até ao aeroporto de Bacacheri, na capital paranaense. De lá, Lula embarca no avião do governo do Paraná, cedido pelo governador Ratinho Júnior (PSD), para viajar até São Paulo.

As informações sobre o deslocamento do ex-presidente ao local são mantidas em sigilo por parte das autoridades e da própria defesa do petista.

Arthur foi levado para o Hospital Bartira, em Santo André, às 7h20 da sexta-feira com febre e “quadro instável”. O óbito foi confirmado às 12h11 “devido ao agravamento do quadro infeccioso de meningite meningocócica”, de acordo a assessoria da Rede D’Or São Luiz, responsável pela unidade.

Segundo o G1, a morte de Arthur será investigada pela Vigilância Sanitária de Santo André, cidade onde Arthur residia e estudava.

Posted by Lula on Friday, March 1, 2019

CURTA NOSSA PÁGINA CLICANDO NA IMAGEM A BAIXO…

Comments

comments

Continue Reading

Outras Noticias

Enquete: Para você, qual foi o Galo da Madrugada mais bonito? Quero saber sua opinião. Vote!

Published

on

O Galo da Madrugada do Carnaval 2019 ainda não está nem de pé, mas as primeiras imagens já deixaram os foliões divididos sobre a beleza do gigante e várias comparações com os visuais dos anos anteriores. Assim, a TV Jornal quer saber qual o Galo da Madrugada mais bonito para você!

Participe da enquete:

>>Veja como já foi o Galo da Madrugada ao longo de 17 anos

O Galo da Madrugada

Em 2019, o Galo da Madrugada está sendo confeccionado pelo artista plástico, designer e consultor pernambucano Leopoldo Nóbrega. Neste Carnaval, o gigante visa fortalecer uma rede de artesãos, voluntários e técnicos provenientes da periferia da cidade, enaltecendo a importância destes profissionais que fazem de Pernambuco um celeiro de talentos naturais. Para dar vida à alegoria, trabalham na equipe doze carnavalescos da Bomba do Hemetério e mais oito técnicos do Arte Plenna, empresa de Leopoldo em parceria com a irmã e sócia, Germana Nóbrega.

>O que você está achando do Galo da Madrugada? Vote!

NE10 Interior

Comments

comments

Continue Reading

Trending

Copyright © 2019 Jrardim do Agreste