Home > Notícias > Circula Fake News sobre morte de Johnny Hooker

Circula Fake News sobre morte de Johnny Hooker Alerta Fake News

Alerta Fake News! Em redes sociais e aplicativos de mensagens, está circulando um texto afirmando que morreu o cantor Johnny Hooker, protagonista de uma polêmica ao usar a frase “Jesus é travesti” durante o Festival de Inverno de Garanhuns. A publicação diz que Johnny Hooker teria sofrido um acidente de carro e morrido, seguida da afirmação “Com Deus não se brinca”. A verdade é que não houve acidente e o cantor não morreu.

Prefeito critica Daniela Mercury e Johnny Hooker: ‘não merecem respeito’

Em meio à polêmica sobre a peça “O evangelho segundo Jesus, rainha do céu”, que estava na programação do Festival de Inverno de Garanhuns, o prefeito da cidade do Agreste pernambucano, Izaías Régis (PTB), fez duras críticas aos cantores Daniela Mercury e Johnny Hooker, que se apresentaram no festival. Em uma nota divulgada para a imprensa, o prefeito afirma que os artistas “não merecem respeito e tão pouco admiração, mas desprezo”.

“No dia 27 de julho, testemunhamos, perplexos, manifestações nocivas do cantor Johnny Hooker que proferiu palavrões, insultos e provocações contra símbolos religiosos. Reconhecemos que não se trata de um acontecimento isolado, infelizmente, durante a mesma semana, tivemos Daniela Mercury com o mesmo discurso de senso comum, simplista e arrogante”, diz a nota.

Segundo o petebista, os cantores fizeram “apologia à violência e à segregação” durante as suas apresentações no 28ª edição do FIG. “Cantores – pagos com dinheiro público – que se preocupam mais em ofender pessoas e a religião alheia do que com sua música (que é o que realmente importa), não merecem respeito e tão pouco admiração, mas desprezo”, afirma a nota.

Confira a nota na íntegra:

Divulgação

“Vimos a público manifestar nosso repúdio às apresentações ofensivas e desrespeitosas que aconteceram nesta cidade durante a realização do 28º Festival de Inverno de Garanhuns. Aceitar esse tipo de apresentação é compactuar com o desrespeito.

Todos os anos assistimos apresentações belíssimas durante o Festival de Inverno, verdadeiras manifestações culturais, e que atraem turistas do Brasil inteiro.

No entanto, determinados acontecimentos vivenciados durante o 28º Festival de Inverno de Garanhuns têm diminuído a grandeza do evento. Artistas sem postura, desrespeitando seus próprios fãs e os cidadãos de Garanhuns, proferindo todo tipo de palavrões e hostilidade.

Manifestações e importantes debates no que diz respeito aos direitos de liberdade de expressão e liberdade de crença foram enaltecidos em Garanhuns nos últimos dias. Para nossa tristeza, alguns artistas se utilizaram desses mesmos direitos para fazer apologia à violência e à segregação.

Ontem, testemunhamos, perplexos, manifestações nocivas do cantor Johnny Hooker que proferiu palavrões, insultos e provocações contra símbolos religiosos. Reconhecemos que não se trata de um acontecimento isolado, infelizmente, durante a mesma semana, tivemos Daniela Mercury com o mesmo discurso de senso comum, simplista e arrogante.

Cantores – pagos com dinheiro público – que se preocupam mais em ofender pessoas e a religião alheia do que com sua música (que é o que realmente importa), não merecem respeito e tão pouco admiração, mas desprezo.

Não podemos compactuar com práticas discriminatórias, nem com ofensas, seja em relação a gênero, orientação sexual, etnia, religião, ou qualquer outro tipo. Tentar impor uma perspectiva como sendo absoluta é epistemologicamente impossível.

Atentos a tal constatação, manifestamo-nos em completo repúdio a todo tipo de violência, seja direta, indireta, física, verbal, psicológica ou simbólica presenciadas durante o 28º Festival de Inverno de Garanhuns. Esperamos que esses episódios lamentáveis não caiam no esquecimento, mas que sirvam para lembrar que nós garanhuenses estamos aqui, merecemos respeito e um festival de qualidade.

Izaías Régis Neto – prefeito de Garanhuns – PE”

TV Jornal

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *