Connect with us
http://jardimdoagreste.com.br/wp-content/uploads/2018/07/728x140.png

Avicultura

Relatório da OIE mostra mudança global no uso de antibióticos em animais Terceira edição do relatório da organização mostra que o uso de antimicrobianos como promotores de crescimento caiu de 60 para 45 países.

Publicado há

em

Os números publicados em um novo relatório que acaba de ser divulgado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) mostram uma evolução positiva em todo o mundo na regulação e monitoramento do uso de antimicrobianos em animais. O relatório visa fortalecer a capacidade de todos os países de coletar dados críticos sobre o uso de antimicrobianos em animais.

A OIE desenvolveu um sistema voluntário de coleta de dados do qual todos os países podem participar, informa a imprensa especializada na Europa. As conclusões do relatório, apresentado no dia 14 de fevereiro, mostram os resultados globais do terceiro recolhimento anual de dados e fornecem uma análise global e regional entre os anos de 2015 e 2017. No total, um recorde de 155 países participou, mostrando maior compreensão e priorização para essa questão em escala internacional.

“O banco de dados da OIE é uma importante iniciativa que desenvolve a capacidade de vigilância sobre o uso de antimicrobianos em animais em nível nacional e global”, disse Monique Eloit, diretora geral da OIE. “A OIE visa ajudar os países, independentemente dos seus recursos financeiros, a garantir que os antibióticos e outros medicamentos veterinários importantes sejam utilizados de forma prudente e responsável. Uma das principais recomendações da OIE é que os países suspendam progressivamente o uso como promotores de crescimento dos agentes antimicrobianos considerados de importância crítica.”

De fato, o relatório mostra que o uso de antimicrobianos como promotores de crescimento caiu de 60 para 45 países desde a última coleta de dados. No entanto, os principais antimicrobianos, classificados pela OMS como antimicrobianos de importância crítica, como a colistina, continuam sendo usados ​​com frequência em várias regiões para esse fim. Devido a essa prática, muitos dos medicamentos considerados eficazes estão em perigo, tanto para animais como para pessoas.

O desenvolvimento de uma estrutura regulatória sólida é um componente-chave para proteger os agentes antimicrobianos, garantindo seu uso responsável e prudente na saúde e na produção animal. É também um poderoso instrumento para eliminar seu uso como promotores de crescimento, embora se reconheça que abordagens voluntárias podem ser eficazes em certos países.

O relatório mostra, ainda, uma evolução positiva em 72 países que não têm um quadro regulamentar sobre o uso de promotores de crescimento, o que representa uma diminuição em relação ao primeiro relatório e indica que faltam 110 países. Essa diminuição sugere um progresso considerável na implementação de regulamentos sobre o uso de agentes antimicrobianos.

“Enquanto muitos países já tomaram medidas-chave, tais como o estabelecimento de vigilância e regulamentação do uso de antimicrobianos na saúde humana e animal, ainda temos um longo caminho a percorrer”, diz Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor geral da Organização Mundial de Saúde. “Trabalhar em conjunto é a única maneira de evitar o enorme custo humano, social, econômico e ambiental da resistência antimicrobiana”, aponta.

Para muitos países, o processo de estabelecer sistemas de coleta de dados em nível nacional é tão importante quanto os dados em si, além disso, mostra sua vontade de cooperar. Graças ao processo de coleta de dados em nível nacional, foi possível entender e identificar várias barreiras para a coleta de dados de qualidade, como a inadequada estrutura e aplicação de marcos regulatórios para o uso de antimicrobianos; a ausência de ferramentas e recursos humanos adequados para facilitar a coleta e análise de dados; e a falta de coordenação e colaboração entre as autoridades nacionais e o setor privado.

É encorajador o fato de que, a cada ano, mais países fornecem não apenas dados qualitativos, mas também quantitativos, como as quantidades de agentes antimicrobianos usados.

Esta publicação finalizada do terceiro relatório do OIE registra um aumento de 32% nos dados quantitativos desde o início da coleta de dados. A participação de todos os setores envolvidos na luta contra a resistência antimicrobiana, tanto aos reguladores, veterinários, agricultores, empresas e à indústria de alimentos, é fundamental.

“Os antimicrobianos são importantes para proteger a saúde das pessoas e animais, bem como os meios de subsistência e segurança e segurança alimentar, mas esses medicamentos devem ser usados de forma responsável”, disse José Graziano da Silva, diretor geral da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação. “Encorajamos os países a se envolverem com todos os setores envolvidos na promoção do uso prudente e responsável desses medicamentos fundamentais, inclusive nos setores agrícolas.”

Apesar das melhorias observadas, a comunidade internacional deve manter o objetivo de fortalecer a capacidade das autoridades competentes dos países para regular o uso de antimicrobianos em animais a nível nacional, indica o relatório. “Nós reconhecemos que houve um progresso significativo para assegurar o uso prudente de agentes antimicrobianos em animais nos últimos anos, mas ainda há muito a ser feito”, declarou Sally Davies, chief medical officer da Inglaterra, co-coordenador do Grupo da IACG das Nações Unidas em Resistências Antimicrobianas. “Com um número maior de países relatando dados quantitativos em comparação com os dois primeiros relatórios, este anuário fornece um excelente recurso para os tomadores de decisão utilizarem para identificar onde as ações precisam ser tomadas e apoiar a resposta geral às resistências antimicrobianas”, finalizou.

Avicultura.com

Comments

comments

Click no comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

AgroNegócios

Granjas A. Costa, Vilela e São Luís são as campeãs em São Bento do Una (PE) Campeãs em ovos brancos, ovos vermelhos e ovos de codorna, respectivamente, as três empresas são os destaques do 1º. Concurso de Qualidade de Ovos do Nordeste.

Publicado há

em

A Granja A. Costa é a campeã em ovos brancos no 1º. Concurso de Qualidade de Ovos do Nordeste. O evento, realizado no dia 1º. de agosto, durante a IV Feira da Avicultura do Nordeste, a Aviuna, em São Bento do Una, também destacou a Granja Vilela como a campeã em ovos vermelhos. Em ovos de codorna, a campeã é a Granja São Luiz.

As três campeãs e as outras 11 granjas classificadas no concurso de São Bento do Una, no agreste pernambucano, receberam as medalhas de premiação no dia 2 de agosto, último dia da Aviuna. Os avicultores presentes na cerimônia de entrega das medalhas mostraram-se muito satisfeitos com os resultados obtidos durante essa primeira edição do concurso. O avicultor Fernando Vilela, da Granja Vilela, campeão em ovos vermelhos, ressaltou a importância de serem todos vencedores na árdua tarefa de produzir ovos em condições adversas, como a falta de água no agreste de Pernambuco. Disse ele, ao comemorar o feito, que ninguém é perdedor. “E se enxergarmos tudo isso, veremos que somos todos guerreiros. Produzir em São Bento do Una é um desafio. Somos todos parceiros. Esse prêmio é de todos nós, avicultores.”

Gabriel Galvão, da Granja São Luís, que ficou em segundo lugar em ovos brancos e primeiro lugar em ovos de codorna, destacou que o importante é todos estarem unidos enquanto produtores. “Não tem primeiro ou segundo lugar; não somos concorrentes e sim, produtores unidos”, considerou, dentro do mesmo clima de companheirismo já comentado pelo avicultor Fernando Vilela.

O vice-presidente da Avipe, Edival Veras, ressaltou que o município está de parabéns, e especialmente com os bons resultados do primeiro concurso de qualidade de ovos, a expectativa é que, a cada ano, a produtividade seja ainda melhor. “Se mantivermos o que fizemos este ano já está muito bom!”, disse ele, otimista e satisfeito com os resultados obtidos pelos produtores em termos de qualidade.

Para a prefeita Daniela Almeida, que, ao lado da Avipe, a Associação Avícola de Pernambuco, são os organizadores da IV Aviuna, o 1º. Concurso de Qualidade de Ovos do Nordeste foi um sucesso, resultado da união de todos e da busca do segmento por mais qualidade na produção de ovos da região, uma das mais produtivas do país.

Esse é o primeiro concurso de qualidade de ovos realizado no Nordeste, em parceria firmada entre os organizadores da Aviuna – Prefeitura de São Bento do Una e Associação Avícola de Pernambuco -, com o apoio da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Unidade Acadêmica de Garanhuns (UAG), sob a coordenação do professor Danilo Cavalcante, que é zootecnista e coordenador do Grupo de Estudos em Avicultura da UFRPE.

Leia matéria sobre o concurso nordestino na matéria São Bento do Una realiza hoje seu primeiro concurso de qualidade de ovos

Confira as granjas classificadas e as respectivas linhagens e nutrição de cada premiado.

Comments

comments

Continue Lendo

Avicultura

4ª edição da Feira de Avicultura do Nordeste Começa nesta quarta (31) em São Bento do Una A feira faz parte da programação da 22ª Corrida da Galinha, que acontece entre os dias 2 a 4 de agosto.

Publicado há

em

Será realizada a quarta edição da Feira de Avicultura do Nordeste em São Bento do Una, no Agreste de Pernambuco. O evento, vai acontecer no parque de exposições Eládio Porfírio de Macedo nos dias 31 de julho, 1 e 2 de agosto e vai contar com mais de 70 expositores de várias partes do Brasil.

O município é o maior produtor de Aves e Ovos do Norte/Nordeste Brasileiro, sendo o 5º maior produtor de Ovos Nacional. São mais de 6 milhões de ovos por dia e, mais de 200 toneladas de frangos por semana. É este município que faz com que o estado de Pernambuco esteja na 4ª colocação no ranking nacional na produção de ovos, perdendo apenas para os estados de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo.

Em sua quarta edição, o evento aposta numa planta com 103 stands, setor de palestras para 150 pessoas, ambiente para funcionar 03 restaurantes, dentro de uma área de 2.628 m², com muito network, manutenção e geração de novos negócios.

Várias palestras com estudiosos da agricultura, avicultura, energia renovável (energia solar), saúde animal e fiscalização agropecuária para movimentar a produção do segmento no Nordeste.

A expectativa é de casa cheia durante os 3 dias de realização da feira. Avicultores e interessados pelo setor de outros estados já confirmaram presença. Uma prova disso, é a rede hoteleira da região que já está com 98% de seus leitos já reservados.

O evento tem a realização da Prefeitura de São Bento do Una-PE, através da Secretaria de Planejamento e Gestão, em parceria com a AVIPE – Associação Avícola de Pernambuco. O evento também conta com o apoio das Granjas Almeida e Ipojuca, SEBRAE e TV Asa Branca.

Em sua última edição, segundo pesquisa realizada pelo SEBRAE, houve uma movimentação de mais de 50 milhões de reais em negócios fechados durante os três de realização do evento.

Empresas como a Nutrivil (nutrição), Dekalb (linhagem de galinhas) e Hisex (linhagem de galinhas), como também a Associação Avícola de Pernambuco, já estão com os stands sendo montados para receber clientes e amigos.

Nesta edição o simpósio conta com a realização da Prefeitura de São Bento do Una,AVIPEEPE Produtos Agropecuários e da USIVET.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO!

 Conheça o Site: Avicultura do Nordeste – https://aviculturadonordeste.com.br/

A feira faz parte da programação da 21ª Corrida da Galinha, que vai acontecer entre os dias 1º a 5 de agosto. Além da corrida, uma paródia da Fórmula 1, o evento conta com polos de artesanato, gastronomia, atividades culturais e shows. Entre as atrações estão Xand Avião, Gabriel Diniz e Banda Asas da América.

Comments

comments

Continue Lendo

AgroNegócios

IV Feira de Avicultura do Nordeste movimentará a economia de São Bento do Una-PE .A Aviuna acontecerá de 31 de julho a 02 de agosto durante a 22ª Corrida da Galinha. Confira a programação.

Publicado há

em

A prefeitura de São Bento do Una, no Agreste de Pernambuco, em parceria com a AVIPE, realizará a 4ª edição da Feira da Avicultura do Nordeste (Aviuna), evento que acontece durante a 22ª Corrida da Galinha, movimentando a economia do município. O evento além de movimentar o setor produtivo/econômico do ramo avícola de todo o Nordeste, também movimenta o turismo de negócios.

São Bento do Una é o maior produtor de ovos das regiões Norte e Nordeste, ocupando o 5ª colocação no Brasil. O município possui 59 produtores de pequeno, médio e grande porte, que geram 13 mil empregos diretos e indiretos, o município produz mais de 200 toneladas de frangos por semana e 10 milhões de ovos por dia.

Durante a feira acontecerá palestras, simpósios, capacitações, exposições, atividades culturais, competições, shows, lá é uma grande oportunidade de negócios e de troca de conhecimentos, resultando em potencializar cada vez mais a avicultura e a agroindústria e o agronegócio.

A estrutura será montada no parque de exposições Eládio Porfírio de Macedo, onde será montado mais de 70 stands com espaço para palestras e lanchonetes.

A Feira acontece no período de 31 de julho a 02 de agosto

PROGRAMAÇÃO

Comments

comments

Continue Lendo

Blog Associado

Blog Associado

FEIRÃO TOP VEÍCULOS 10 ANOS

FEIRÃO TOP VEÍCULOS 10 ANOS

MAIS INFORMAÇÕES CLIK NA IMAGEM!

MAIS INFORMAÇÕES CLIK NA IMAGEM!

PARCEIROS

PARCEIROS

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Arquivos

Leia Também

Copyright © 2019 Jrardim do Agreste