Connect with us
http://jardimdoagreste.com.br/wp-content/uploads/2018/07/728x140.png

Avicultura

Morre Tébio Valença, primo de Alceu Valença, aos 87 anos em São Bento do Una Tébio foi o percurso da avicultura sãobentense, sendo o primeiro vendedor de ovos no Recife (PE)

Publicado há

em

O avicultor Tébio César Valença, de 87 anos, morreu na manhã desta sexta-feira (05) em São Bento do Una, no Agreste de Pernambuco, após enfrentar um câncer na próstata.

Tébio foi o percurso da avicultura da cidade, sendo o primeiro vendedor de ovos de origem de São Bento comercializados na capital Recife (PE). Os primeiros ovos vinham da granja de seu irmão Délio Valença (in memoriam).

Entre vários irmãos tem Gildo (in memoriam), Alípio, Nalize, Júlio, Zezita, Osvaldo e Nilda, esposa do ex-prefeito Zé Mota. Tem como sobrinhos Aroldo, Marcos e Marcelo Valença do Asas da América e dos primos o mais famoso o cantor e compositor Alceu Valença.

O velório está aconteceu na casa de Aroldo e Eliane Mota, localizada no loteamento João Paulo Segundo, Rua 3, nº 418, em frente à 1ª Igreja Presbiteriana. O sepultamento está marcado para acontecer às 9h da manhã deste sábado no cemitério do município.

Confira Tébio e Alceu Valença cantando Olinda Cidade Eterna!

TV SBUNA

Comments

comments

Avicultura

Você sabe a diferença entre os ovos de granja e caipira? Veja os benefícios de cada Especialista também explica a forma correta de identificar os ovos

Publicado há

em

O ovo é um alimento comum na casa dos brasileiros, pois traz benefícios à saúde, segunda a nutricionista Laiz Cabral. No entanto, alguns nutrientes ainda são desconhecidos pelos consumidores. A especialista explicou, nesta quarta-feira (18), que o ovo caipira possui um sabor mais forte do que o comum de granja. Além disso, segundo os comerciantes, existe diferença no preço (R$21 custa o caipira e R$13,50 o da granja). Mesmo assim, a procura pelo mais caro aumentou.

Benefício

“O ovo caipira contém muito mais vitaminas, sais minerais, cálcio que o ovo comum. Auxilia na imunidade, produção de massa muscular e ajuda no emagrecimento, o mais indicado é consumir o ovo caipira cozido, isento de margarina”, comenta a nutricionista.

A nutricionista Laiz Cabral explica que o consumo é indicado para qualquer faixa etária e o alimento auxilia em diversas funções do organismo.

Diferença

A diferença também vai além da coloração. a criação das galinhas influencia diretamente na produção dos ovos. Para ser considerado um ovo caipira, as aves não podem receber nenhum tipo de antibiótico e precisam ser alimentadas com uma dieta rica em proteínas.

O granjeiro Paulo André explica que a grande diferença está na criação das galinhas. “As aves são alimentadas com gramas enriquecida com proteínas, livre de antibióticos e gaiolas”, conta. O empresário diz ainda que existe preocupação e controle da produção dos ovos.

TV Jornal

Comments

comments

Continue Lendo

Avicultura

Proteína brasileira brilha no SIAVS 2019; setor debate presença do país no mundo Com recorde de público e grandes negócios, evento da ABPA mostra que, além da competência para produzir, país precisa cuidar da sua imagem lá fora.

Publicado há

em

O mundo se tornou pequeno para os grandes produtores de proteína animal, como o Brasil, mas há um extenso território ainda a ser conquistado para ultrapassar as fronteiras da confiança absoluta. O mercado externo exige mais do que competência para comprar os produtos brasileiros. E tanto é verdade que ainda corremos atrás de apagar incêndios literais e de reputação, como é o caso recente das queimadas na Amazônia brasileira e como foi o caso passado da Operação Carne Fraca. Ambas mancharam, ainda que momentaneamente, a imagem do país lá fora, deixando a impressão de que ainda precisamos melhorar quando o assunto é seguir outras regras impostas por um mundo interconectado.

É incontestável a competência do Brasil para produzir proteína animal de qualidade e essa foi a grande tônica da comemorada edição 2019 do SIAVS, o Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura, imprescindível evento promovido pela ABPA que a cada edição amplia sua importância no cenário avícola e suinícola brasileiro e internacional. Na edição deste ano, realizada entre os dias 27 e 29 de agosto, no Anhembi Parque, em São Paulo (SP), os organizadores não só reprisaram a excelência na representação política dos avicultores brasileiros, como também abriram espaço à discussão de temas que podem incomodar, mas que são necessários se realmente pretendemos prosseguir grandes na produção animal do mundo.

Durante os painéis, especialistas reforçaram que não basta a excelência técnica para o produto se destacar no exterior – é preciso, também, zelar pela imagem do agro nacional lá fora. Essa foi a tônica, por exemplo, das discussões sobre salmonela, tema amplamente debatido e que contou com um simpósio especial no dia 29 de agosto, último dia do congresso do SIAVS, que recebeu 2.400 congressistas e, mais uma vez, mostrou como estamos nos especializando em buscar soluções para os problemas que precisam ser encarados.

Sulivan Alves: Brasil em sintonia

A sanidade da produção nacional é incontestável, segundo Sulivan Alves, diretora técnica adjunta da ABPA. “O Brasil é signatário do Codex Alimentarius e segue à risca suas recomendações baseadas na ciência”, frisou, citando o documento internacional que sumariza códigos de conduta e orientações sobre segurança alimentar. A especialista comparou os números do Brasil com outros players do setor – como Polônia e França –, demonstrando que, percentualmente, nossos índices de notificação sobre a doença são muito inferiores.

Como na produção, somos bons também em sanidade, o que não se contesta, mas é preciso estar sempre atento e jamais descuidar. Isso exige vigilância permanente, o que não é pouco. Qualquer descuido afeta seriamente muitas vidas, não só as que se empregam na produção brasileira como as que dependem do alimento nos mercados consumidores do nosso país e no mundo. A avicultura e a suinocultura representam mais de 4 milhões de empregos diretos e indiretos aqui, US$8,5 bilhões em exportações e PIB de mais de R$80 bilhões no país.

Ministra Tereza Cristina: união, mais do que nunca

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, homenageada no SIAVS, ressaltou que o Brasil é uma potência no agro e no meio ambiente, mas que é preciso união para que o mundo saiba e acredite nessa máxima. “Mais do que nunca, precisamos estar unidos. O Brasil tem a vocação de colocar comida no prato de bilhões de pessoas”, disse, na cerimônia de abertura que reuniu seis governadores de estados altamente produtivos no ranking da proteína animal do país.

O conteúdo dos debates e os negócios fechados durante o salão mostraram forte tendência à internacionalização. Ação importante que visa ampliar a expressão brasileira no mercado internacional foi a criação, durante o SIAVS 2019, do Brazilian Breeders, ideia genial nascida da parceria entre a ABPA e a Apex-Brasil. A marca Brazilian Breeders – que reúne o setor de genética avícola, terá o objetivo de ampliar a inserção do produto nacional em feiras mundiais, road shows e eventos em mercados potenciais. Veja matéria neste site: ABPA e Apex-Brasil lançam BrazilianBreeders

Por isso, e por tantas outras razões, o SIAVS tem uma importância gigantesca na promoção dos negócios oriundos das duas atividades que representa. “Vimos no evento um Brasil que dá certo e tem todas as condições de se tornar um gigante que alimentará o mundo nas próximas décadas”, ressaltou Francisco Turra, presidente da ABPA, o anfitrião que recepcionou líderes internacionais, jornalistas de diversos pontos do planeta, especialistas brasileiros e estrangeiros, produtores e empresários de postura e corte.

A POSTURA PRESENTE

Simpósio Ovosite: postura presente

O segmento de postura se destacou, tanto no 4º. Simpósio Ovosite, realizado no primeiro dia do SIAVS, como em outros eventos realizados durante a programação técnica. Também há destaque na presença cada vez mais expressiva dos avicultores brasileiros, especialmente da postura, cada vez mais interessados e atentos às mudanças que o segmento vem vivendo numa evolução cada dia mais rápida e exigente.

Da genética à classificação de ovos, da nutrição à embalagem, os diversos níveis da atividade avícola estiveram representados na grande feira que movimentou o Anhembi Parque e que se agigantou no tamanho na edição deste ano.

Não é possível mais não participar. Há os que ainda acreditam que seguirão sem prestar atenção às tendências. Todavia, ainda que não percebam, estão dentro de uma revolução agora já permanente, impossível de ser parada… Então, ou se adiantam ou estacam. A evolução da avicultura de postura é visível a cada novo evento realizado no país, e o SIAVS, maior de todos, é um espelho gigantesco posto à frente dos avicultores e de toda a cadeia avícola. Só não vê quem não quer.

NEGÓCIOS, NEGÓCIOS, NEGÓCIOS

O SIAVS 2019 mostrou, mais do que em outras edições, a grandeza que está sendo construída com a produção animal. Paralela ao congresso, a feira no Anhembi Parque também teve recorde de público circulando nos três dias do evento. Juntos, feira e congresso levaram ao Salão Internacional um público recorde de mais de 20.000 pessoas com origem em dezenas de países. As negociações não ficaram atrás: as agroindústrias produtoras e exportadoras de carne de frango, suínos, genética e ovos brasileiras projetam US$301 milhões em negócios nacionais e internacionais, a partir dos encontros de negócios realizados durante o SIAVS 2019.

Participaram da edição 2019 mais de 37 agroindústrias e casas genéticas exportadoras dos setores avícolas e suinícolas.  O Projeto Comprador, ação realizada em parceria com a Apex-Brasil, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, fomentou e permitiu, apenas nos três dias do evento, mais de US$50 milhões em negócios prospectados e concretizados. Foram cerca de 1,5 mil encontros comerciais consolidados, com compradores de 31 países.

Chamou a atenção o crescimento da área destinada ao Projeto Comprador. Considerada uma das mais expressivas ações de negócios para a avicultura e a suinocultura do Brasil dentro do SIAVS, a participação das agroindústrias aconteceu em um espaço de 450 metros quadrados no Pavilhão do Anhembi para 32 marcas, além de estandes exclusivos de outras cinco importantes agroindústrias em meio ao evento.

“O excelente fluxo de negócios consolidados atesta o sucesso da ação”, analisa Francisco Turra, da ABPA, sobre o Projeto Comprador. “O grande diferencial, dessa vez, – diz ele –  é que os encontros comerciais foram realizados na maior feira da avicultura e da suinocultura do Brasil, o que otimizou recursos e ampliou nosso leque de oportunidades de geração de negócios.”

EDIÇÃO HISTÓRICA, PROGRAMAÇÃO INTENSA

Francisco Turra: vitória no agronegócio brasileiro

Ao longo de três dias de atividades, o SIAVS 2019 teve uma intensa programação técnico-científica, com cerca de 2.400 congressistas. Foi palco de negócios reunindo todos os elos da cadeia produtiva numa das maiores feiras do país. Ao todo, estandes de mais de 170 empresas mostraram novas tecnologias em máquinas, genética, nutrição, serviços, sanidade e tantos outros segmentos da cadeia avícola presentes, expondo suas soluções para os diversos polos de um setor que não para de crescer.

Em torno de 1.600 integrados e independentes participaram do Projeto Produtor, que compartilhou diretrizes de boas práticas e informações de mercado.

Histórica, a edição 2019 do SIAVS marcou uma data importante: há 50 anos era realizado o primeiro evento que reunia todo o setor. De lá para cá, foram 26 encontros. “Nesse período, desenvolvemos a integração e somos um dos vitoriosos do agro brasileiro. Investimos e ousamos olhar para além dos limites do nosso território”, comemorou Francisco Turra.

A abertura desse evento histórico foi marcada por uma ampla representatividade política. Seis governadores participaram da solenidade: João Doria (São Paulo), Romeu Zema (Minas Gerais), Renato Casagrande (Espírito Santo), Ratinho Júnior (Paraná), Reinaldo Azambuja (Mato Grosso do Sul) e Eduardo Leite (Rio Grande do Sul). São todos estados altamente produtivos e responsáveis por larga faixa de produtividade na agricultura e na avicultura.

Parlamentares e líderes de agências governamentais, como o presidente da Apex-Brasil, Sergio Segovia, também estiveram presentes.

Na programação, o debate dos problemas avícolas e as soluções para ampliar o papel do Brasil no mundo tiveram uma síntese no painel com os CEOs das três maiores empresas do setor no país: Gilberto Tomazoni (JBS), Lorival Luz (BRF) e Mario Lanznaster (Aurora Alimentos). No bate-papo, os executivos apontaram que o crescimento da demanda mundial por proteína animal representa uma grande oportunidade para o Brasil.

O Brasil é, por si só, a grande oportunidade. E o SIAVS é o melhor exemplo disso.

(TERESA GODOY/A Hora do Ovo, em sintonia com a cobertura direta de Elenita Monteiro no SIAVS 2019, e com informações da assessoria de imprensa do evento. Fotos: Elenita Monteiro e Alf Ribeiro/SIAVS)

A hora do Ovo

Comments

comments

Continue Lendo

Avicultura

Ovo de galinha é leiloado por R$ 4 mil em Caçu (GO) Luis Gustavo, de oito anos, doou o que tinha para arrecadar fundos para o Abrigo de Idosos da cidade.

Publicado há

em

Como fazer um ovo valer quase R$4 mil? Pergunte a Luiz Gustavo, uma criança de oito anos que mora em Caçu (GO), a 331 km de Goiânia. Ele doou um ovo de galinha para arrecadar fundos para caridade e seu gesto repercutiu em toda a cidade.

As doações são comuns na Caçu. Conhecidas como “Ação entre amigos”, a atividade é realizada por voluntários que passam de casa em casa pegando itens doados para que sejam leiloados na Festa da União. A ação é chamada de “arrastão”. Dessa vez o dinheiro arrecadado seria utilizado para a manutenção do Abrigo de Idosos da cidade.

Foi com essa missão que Jéssica Medeiros e Alessandra Nascimento chegaram à casa de Luiz Gustavo. Seu pai, Luismar, recebeu as voluntárias alertando que não poderia doar nada no momento, mas que levaria algo para o grupo depois. Antes que elas pudessem ir embora, o garoto gritou dizendo que queria ajudar. Momento depois, voltou com um ovo nas mãos.

Emoção
“Eu fiquei muito emocionada e não sabia se pegava ou não pegava aquele ovo, foi um gesto tão lindo, mas resolvi pegar”, disse Jéssica. “Ele voltou todo feliz por ter ajudado e eu voltei toda em lágrimas por ver uma criança tão humilde, mas com um coração tão nobre”.

Ao reunirem-se, os outros voluntários ficaram sabendo do gesto. Eles decidiram então colocar o ovo dentro de uma caixa e o guardaram, para que fosse leiloado junto com as outras doações. No dia da festa, a “história do ovo” foi novamente contada e fez tanto sucesso que ele foi leiloado por R$ 3.920.

Depois de toda essa história, Jéssica e Alessandra resolveram voltar à casa do garoto. A intenção era dar a ele uma caixa de chocolates e alguns ovos. Ao chegar na residência, perceberam que a família passava por necessidades.

O grupo de voluntários resolveu então fazer outro “arrastão”, dessa vez para ajudar a família de Luis Gustavo. Foram arrecadados alimentos, roupas e calçados. As doações foram entregues na noite desta terça-feira (3).

https://www.aviculturaindustrial.com.br

Comments

comments

Continue Lendo

Blog Associado

Blog Associado

FEIRÃO TOP VEÍCULOS 10 ANOS

FEIRÃO TOP VEÍCULOS 10 ANOS

MAIS INFORMAÇÕES CLIK NA IMAGEM!

MAIS INFORMAÇÕES CLIK NA IMAGEM!

PARCEIROS

PARCEIROS

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Arquivos

Leia Também

Copyright © 2019 Jrardim do Agreste