Brejo da Madre de Deus passa a fazer parte do Programa Mãe Coruja do Governo do Estado

Brejo da Madre de Deus passa a fazer parte do Programa Mãe Coruja do Governo do Estado

Na manhã desta sexta-feira (01),  a gestão municipal recebeu a superintendente Estadual do Programa Estadual Mãe Coruja, e a coordenadora do programa da IV regional de saúde, que foram recebidas pelo vereador Robertinho Asfora e pela Secretária de saúde Anne Gabrielle. A equipe da Secretaria Estadual de Saúde veio com o objetivo de apresentar o programa e informar que o mesmo é a mais nova conquista da gestão do prefeito Roberto Asfora. 

Criado em 2007, por meio do decreto de n° 30.859, o Programa Mãe Coruja Pernambucana tem como objetivo garantir uma gestação de qualidade e um bom período posterior ao parto às mulheres, e às crianças o direito a um nascimento e desenvolvimento saudável e harmonioso. A ação busca reduzir a morbimortalidade materna e infantil, assim como estimular o fortalecimento dos vínculos afetivos entre mãe, filho e família.

Em 15 de dezembro de 2009, o Governador Eduardo Campos transformou o Mãe Coruja em Lei (n° 13.959), instituindo uma rede de ações intersetoriais que inclui o trabalho de 11 secretarias de Estado: Gabinete de Projetos Estratégicos, Gabinete do Governador, Secretaria de Saúde, da Educação, do Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, da Mulher, de Planejamento e Gestão, de Agricultura e Reforma Agrária, da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação, Cultura e Turismo Esporte e Lazer. Desta forma, o Programa atua nos eixos prioritários de saúde, educação, desenvolvimento social e assistência.

As ações são desenvolvidas por meio dos Cantos Mãe Coruja fixados nos municípios contemplados pelo programa. Cada uma dessas unidades conta com dois profissionais para cadastrar e acompanhar as gestantes e seus filhos, articulando as ações das diversas secretarias estaduais, municipais, sociedade civil organizada e parceiros, criando assim uma rede solidária para o cuidado integral da gestante, filho e família. Após o nascimento, a criança também passa a ser acompanhada até completar cinco anos de idade.

Dentro das ações desenvolvidas pelo Mãe Coruja, mantém-se um calendário de capacitações para profissionais de saúde dos municípios onde o Programa atua, nas áreas de: saúde da mulher, parto humanizado, imunização, aleitamento materno, segurança alimentar e nutricional, monitoramento da criança de risco, entre outros. Há, também, o incentivo a investigação do óbito materno, fetal e infantil. No sentido de avaliar o desempenho, visualizar necessidades e encaminhamentos, foi criado o Sistema de Informação (SIS), por onde se faz o monitoramento das ações.

Secretaria de Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.