Danilo Cabral (PSB) é oficializado como candidato da Frente Popular ao governo de Pernambuco

Danilo Cabral (PSB) é oficializado como candidato da Frente Popular ao governo de Pernambuco

DO G1- A Frente Popular de Pernambuco oficializou, nesta sexta, (5) o nome de Danilo Cabral (PSB) como candidato ao governo de Pernambuco nas eleições de outubro. Luciana Santos (PCdoB) será vice na chapa, enquanto Teresa Leitão (PT) foi oficializada como candidata ao Senado.

O anúncio foi feito durante a convenção da Frente Popular, no Clube Português, nas Graças, na Zona Norte do Recife. Estavam presentes as lideranças e militância dos nove partidos que compõem a Frente Popular: PSB, PT, PC do B, MDB, Republicanos, PDT, PP, PV, PROS.

O PSB vai concorrer nas eleições de Pernambuco com 40 candidatos a deputado estadual e 18 a deputado federal. Até a última atualização desta reportagem, não tinham sido divulgados quantos candidatos vão concorrer por toda a Frente Popular.

Acompanhado por Luciana Santos e Tereza Leitão, Danilo Cabral chegou ao Clube Português por volta das 17h. O candidato ao governo não falou com a imprensa antes de subir ao palco. Os militantes foram em comitivas, de carro e ônibus.

Às 17h10, com os integrantes da chapa majoritária no palco, começaram os discursos de candidatos a deputados estaduais e federais.

Em telões, exibiram um vídeo da campanha da Frente Popular, que contava com imagens do ex-presidente Lula, candidato à presidência, e da campanha do ex-governador Eduardo Campos, que morreu em 2013.

“Danilo é Lula e Lula é Danilo”, dizia música. Nas imagens, Lula aprecia dizendo que o candidato dele em Pernambuco é Danilo.

Às 19h20, Luciana Santos subiu ao palco e falou que “tem orgulho” de ser a vice-governadora do governo Paulo Câmara (PSB) e que se sente honrada em ser de um partido aliado do ex-presidente Lula.

Santos afirmou que o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, persegue Pernambuco.

“A pior coisa que Bolsonaro fez pelo país foi voltar para o Mapa da Fome. É também o presidente que vai deixar o pior salário mínimo da história brasileira. Mas ele, Bolsonaro, não se cria em Pernambuco. Pernambuco sempre na história brasileira se uniu nos momentos difíceis. Esse aqui é o palanque da unidade, da Frente Popular, que tem nove partidos que vai garantir mais uma página bonita”, afirmou.

Às 19h32, a candidata ao Senado, Tereza Leitão, subiu ao palco com uma toalha com o rosto do ex-presidente Lula na mão e ao som da música “Vermelho”, de Fafá de Belém.

A candidata exaltou Luciana Santos, por sempre lembrar das “Guerreiras de Tejucupapo”, mulheres que derrotaram soldados holandeses em Pernambuco, no século 17. Ela também ressaltou que a chapa da qual faz parte é a apoiada por Lula.

“É muito bom e todo mundo quer ser chamado de candidato de Lula. Mas esse aqui é fruto de uma aliança política que trouxe para Pernambuco o melhor candidato para assumir a cadeira no Palácio do Campo das Princesas [sede do governo estadual]. E aqui está o time de Lula. O palanque que apoia Lula e que também é apoiado por ele”, declarou.

Candidato ao governo, Danilo Cabral subiu ao palco às 20h. Fez um passinho que viralizou com a música “Desenrola, Bate e Joga de Ladin”, de L7nnon. Ele começou o discurso dizendo que tem confiança na Frente Popular e agradeceu o apoio dos familiares.

Depois, falou da sua trajetória política e do sentimento que afirmou ter no momento. “A caminhada não começou aqui e nem termina aqui. A gente fala da história da Frente Popular de Pernambuco. Esse time que tá aqui é o mais vitorioso da história. Ninguém ganhou tanta eleição quanto esse time que está aqui. Mas não basta só ganhar. A gente tem que transformar a vida das pessoas através da eleição. A Frente Popular mudou muitas vidas”, disse.

Danilo Cabral também lembrou de quando trabalhou com os ex-governadores Miguel Arraes e Eduardo Campos. Afirmou que sempre teve a total confiança de Eduardo Campos e falou que tem orgulho em ser da mesma região de Lula.

“Eu recebi a confiança de Eduardo quando o PSB foi fazer parte do governo do ex-prefeito João Paulo. Fui coordenador da campanha de Eduardo, que pouca gente acreditava que seria possível. Aquela campanha é histórica e precisamos tirar lições dela. Quem está falando aqui. Eu tenho muito orgulho em ser o filho do Agreste, quando o presidente Lula também é filho do Agreste”, declarou.

Pernambucano nascido em Surubim, Danilo Cabral é formado em Direito pela UFPE, com especialização em Direito Administrativo (UFPE) e em Administração Pública (UPE).

Filiado ao PSB desde 1990, é auditor concursado do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE). Foi diretor administrativo e financeiro da Secretaria de governo do estado (1995) e diretor de Administração-Geral da Secretaria da Fazenda de Pernambuco (1996).

Assumiu também a diretoria geral do Tribunal de Contas de Pernambuco (1999) e, logo depois, a Secretaria de Administração do Recife (2001-2003).

Ele cumpria seu terceiro mandato como deputado federal quando decidiu se candidatar ao governo, tendo sido eleito pela primeira vez em 2010. Também foi vereador do Recife, em 2004.

Em 2006, coordenou a campanha de Eduardo Campos ao Governo de Pernambuco. Em 2007, assumiu a Secretaria de Educação de Pernambuco. Também foi secretário das Cidades no segundo governo Eduardo Campos.

No governo Paulo Câmara, assumiu, em 2015, a titularidade da Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado. Em 2016, deixou o cargo e reassumiu o mandato de deputado federal. Na Câmara dos Deputados, foi presidente da Comissão de Educação e líder da bancada do PSB.

Luciana Santos (PCdoB) é engenheira eletricista. Em 2018, foi a primeira mulher eleita para ocupar o cargo de vice-governadora de Pernambuco.

Presidente nacional do PCdoB, também foi deputada federal (2011-2018), deputada estadual e prefeita de Olinda (PE) por dois mandatos consecutivos.

Também foi presidente do Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco e secretária de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco.

Candidata ao Senado, Teresa Leitão (PT)é professora aposentada e uma das fundadoras e ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação de Pernambuco (Sintepe).

Estava no quinto mandato de deputada estadual da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) quando decidiu concorrer ao Senado.

É líder do PT na Alepe. Atualmente é dirigente nacional do Partido dos Trabalhadores, e coordenadora do setorial nacional de educação do PT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.