Marília participa de ato contra a arbitrária demissão de Áureo Cisneiros


A deputada federal Marília Arraes (PT-PE) participou de um ato contra a arbitrária e injusta demissão política de Áureo Cisneiros (PSOL), ex-presidente do Sinpol, na manhã desta segunda-feira (11), ao lado do monumento Tortura Nunca Mais. Áureo é mais uma vítima da autoritária gestão estadual do PSB, que persegue as principais lideranças sindicais de Pernambuco que lutam em defesa de melhores condições de trabalho e da valorização profissional e salarial dos trabalhadores.

Marília associa a perseguição política e a demissão sofrida por Áureo a sua luta sindical construída durante os últimos anos. “Esse ato não é só pela readmissão de Áureo, é também um ato para denunciar o viés fascista desse grupo que hoje comanda o estado de Pernambuco. Desse grupo que usa as instituições para influenciar eleitoralmente com todo tipo de mentira.”

A parlamentar acredita que a demissão de Áureo em meio a pandemia e no começo de janeiro mostra toda a desfaçatez do PSB no Governo do Estado. “Essa demissão ter acontecido no começo do ano, com a pandemia, tem o objetivo de dificultar uma mobilização.”

“Mesmo com eles tentando nos calar, com toda essa perseguição, não vamos descansar, porque no dia que a gente descansar a gente entrega a escritura do estado de Pernambuco para esse grupo.”

Marília também se colocou à disposição para continuar questionando o PSB e suas decisões arbitrárias. “Conte comigo para fazer a mobilização das bancadas com parlamentares que tenham coragem para fazer esse posicionamento. O PSB é um partido oportunista e que está preocupado com seu projeto de poder. Vamos reverter essa situação para que nunca mais um trabalhador passe por isso.”

Fotos: Ricardo Labastier

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.