Município de Garanhuns é contemplado com formação de instituto referência nacional de deficiência visual

Município de Garanhuns é contemplado com formação de instituto referência nacional de deficiência visual

A cada semestre uma instituição é selecionada no Brasil para ter acesso ao curso

O município de Garanhuns foi contemplado para participar de um curso do Instituto Benjamin Constant, referência nacional no atendimento às pessoas com deficiência visual. A cidade foi escolhida por meio de um processo seletivo, em que 30 profissionais, entre professores de Atendimento Educacional Especializado, interpretes de libras e braillistas, foram habilitados para acompanhar as aulas, que acontecem de forma online. A cada semestre uma entidade pública é contemplada com a formação em todo país.

O ‘Curso de Surdocegueira: diálogos possíveis’ tem o objetivo de divulgar e sensibilizar grupos de profissionais da educação e áreas afins, às especificidades da surdocegueira e o impacto da dupla deficiência sensorial no cotidiano dessas pessoas. A surdocegueira é uma deficiência que compromete, em diferentes graus, os sentidos da visão e audição. A privação dos dois canais responsáveis pela recepção de informações a distância afeta o desenvolvimento da comunicação e linguagem, a mobilidade, a autonomia, o aprendizado.

“Foi com muita alegria que recebemos a notícia de que Garanhuns tinha sido selecionada. A realização desse curso é importante para que possamos continuar o processo de aprimoramento dos nossos profissionais que tem contato com os estudantes com deficiência”, disse Magda Letícia, supervisora de Educação Especial.

Instituto Benjamin Constant é uma instituição federal da administração direta, ligada diretamente ao Ministério da Educação e especializada na educação e atendimento de pessoas cegas e com baixa visão.

“Tivemos essa oportunidade de fazer e tem sido um momento de muito aprendizado, enriquecimento, tanto para a nossa área curricular, também pra que a gente possa desenvolver os assuntos que estamos aprendendo, colocando em prática”, afirmou Sara Raquel Araújo, profissional Braillista que atua na Rede Municipal de Ensino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *