Poção: Empresa da Dinamarca investe R$ 510 milhões na produção de energia eólica em Pernambuco.

Luiz Silva
Luiz Silva

Com foco em fortalecer e expandir sua atuação no Nordeste do Brasil, a dinamarquesa European Energy inicia, em fevereiro de 2021, a construção dos primeiros parques eólicos da empresa em Pernambuco.

As três unidades, instaladas nos municípios de Macaparana (Zona da Mata) e Poção (Agreste), vão receber investimentos de R$ 510 milhões, sendo R$ 358 milhões viabilizados pelo Banco do Nordeste (BNB).

“Este investimento reforça nosso compromisso com o Brasil, trazendo a longa experiência da European Energy com projetos eólicos e colaborando com o desenvolvimento destes municípios. Estamos otimistas com as oportunidades do setor elétrico em 2021 e com as parcerias que estamos desenvolvendo”, afirma Jens-Peter Zink, Vice-Presidente Executivo da empresa.

Em Pernambuco, o projeto, que está sendo desenvolvido em conjunto com a empresa pernambucana Eólica Tecnologia, integra o leilão A-6 de 2017.

Os municípios foram escolhidos principalmente pela disponibilidade de recurso natural. Um estudo assinado pela AWS Truepower constatou o atrativo potencial da localização dos parques.

“O estudo demonstra o potencial do interior do Estado, que no futuro podem vir a receber novos investimentos da European Energy ou de outras empresas interessadas em investir em energia renovável”, ressalta Jens-Peter Zink.

Com previsão para operação em outubro de 2022, os parques Ouro Branco I, Ouro Branco II e Quatro Ventos vão ter, juntos, capacidade para gerar um total de 94,5 MW, volume equivalente ao consumo de 65 mil famílias.

Essa energia gerada será adicionada e comercializada à rede de distribuição do mercado regulado de Pernambuco, aumentando a disponibilidade de energia limpa e sustentável.

Juntos, os parques vão somar 21 aerogeradores.

O Quatro Ventos terá capacidade de gerar 22,5 MW, e os demais, 36 MW cada um. Toda essa energia gerada vai contribuir para a redução de mais de 500 mil toneladas de emissões de gases de efeito estufa durante a sua operação e para o desenvolvimento dos municípios.

O projeto possui todas as licenças ambientais para o início das obras, que contarão com mão de obra prioritariamente local. Os projetos eólicos contam com o apoio do governo dinamarquês por meio do Investment Fund for Developing Countries (IFU), um fundo de investimento países em desenvolvimento que requer atendimento a diversos critérios internacionais de melhores práticas.

“Além de potencializar o mercado de trabalho, com contratação de profissionais e de empresas da região, a European Energy realizou levantamento de perfis sociais dos três municípios. Esses estudos vão nortear as políticas sociais que serão oferecidas aos moradores dos três lugares”, diz a empresa.

Blog do Jamildo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anuncie Aqui

Banner (1080 x 1080 px)

Anuncie Aqui

Banner (1080 x 1080 px)
Útimas Notícias
Categorias